22 outubro 2007

Ainda faltou o Bôda mas a imaginação tem limites além disso já é Segunda e tenho de dormir e sabe-se lá mais o quê antes do próprio acto de dormir

Encontraram-se o Faifunga e o Ranafana no sítio do costume, trocaram bisgas e insultos e, como sobrava tempo, emborcaram umas mines e umas sandas de espada.
Quando saíram da tasca tinham o propósito estampado nas feias fuças.
Ajojaram atrás do portão do Grima, sobrinho do Trei-Tetas e não demorou muito até se ouvir um arrastar característico.
Saltaram então para a estrada, agarraram as partes pudibundas à mão-cheia e gritaram na direcção do perneta:
- Quilhamilha! Tu queres mas é mamar!
E fugiram aos solavancos de riso pelo caminho abaixo.

6 comentários:

Anónimo disse...

Muito bom.
:)
Mas, desculpa, não há perdão para a falta do Bôda. "Ska viggo boda" só existe e vale o que vale por causa dele. Além disso uns dentinhos de gata ou mesmo de caneja não tinham que tirar... E quanto à deficiência física do Quilha, acho que uma gibinha ficava-lhe a matar. Podias era ter avisado que tavas à espera de retoiça, que pá retoiça rouba-se sempre um pedacinho ao sono.
Basta que sim!
(Mas a menina) à que sabe...!
A.

diefe disse...

Nã há cumá nossa vernaculice! Estapilha!!!
Vocês!!! Malandéres!!!:):):)

Uxka disse...

A giba! Ah caraças que me esqueci da gibinha... e a retoiça, também esqueci a retoiça mas depois a gente vê disso, juros de (de)mora, etc.
O que é de césar é de césar e o que é teu, é teu e meu, no worry.
Lambeijo

Mana, e foi porque não me lembrei dos cagons dos generás! Mas lá chegaremos.
Beijas

garfanho disse...

:D

diefe disse...

Avança com os cagóns! esses tem mesmo de ser... Ou avanças tu, ou avanço eu...;););)

Uxka disse...

Garfanho, gosto de o ver assim alegre!

Mana, tu avança por amor de deus que eu não me lembro do raio da lengalenga. Dá-lhe!

Beijas