06 maio 2007

Cruzinha

Daqui a umas horas tenho de ir votar.
Assim como quem arranca um dente a sangue frio.
Num gajo não voto. No outro só se não olhar para a cara dele e pensar que por detrás está aquilo que considero mais perto de ser o "meu partido". Nos outros a seguir só por respeito político, a modos como as Testemunhas de Jeová: não nos apetece aturá-las mas admiramos o esforço, o empenho...
Sinceramente só vou votar porque um dia, há muito tempo, houve gente que lutou com unhas e dentes para que eu o pudesse fazer hoje. Ponto final.

5 comentários:

Márcia disse...

Pelo mesmo motivo que, do lado de cá do mar, seguimos votando.
Boa sorte.

fugidia disse...

Pois houve. E pasmo como hoje há tanta gente com medo... e "ontem" o medo justificável não impediu a coragem.
Bom voto.

PS Tenho uma grande amiga por esses lados que me confessou que a única graça da campanha foi um tal de "Bexiga". Pena que nem todos saibam gargalhar com a crítica.

Bjs.

Maria disse...

*boa noite tianética <3


(ele ganhou... bah... blhéc...)

diefe disse...

Não sentes a ilha assim como que a adornar mais ainda para estibordo?!:) ehehe....!

Uxka disse...

Beijos para as meninas todas... desculpem lá que estou a adornar glu glu glu...