09 maio 2006

9 de Maio... Das flores

Não sei o que ela faz, é jeito, prática, anos e anos a mudar vasos, energia positiva, sei lá... Só sei que as flores com ela ganham uma exuberância impressionante.
Só as vê de quinze em quinze dias mas quando ela chega, parecem galarós, todas impantes. Trata-as com desvelo e carinho mas, quando é preciso, pões os pontos nos iis como fez com as estrelícias.
Não me lembro se as levou da primeira vez que veio à Madeira ou se lhas deram, o que é certo é que, ao fim de um ou dois anos, o diabo da planta apresentava fartas folhas mas flores, nem vê-las! Farta de não ser correspondida, chegou-se um dia ao pé da estrelícia com a enxada e avisou-a:
- Tu, ou te despachas a dar flores, ou ponho-te as raízes ao sol!
Não sei se a planta percebeu o perigo, o que é certo é que desatou a dar flores e até hoje ainda não parou.

2 comentários:

pandora disse...

opá, a minha mãe era exactamente assim :)
esta fez-me rir mesmo.

Uxka disse...

...e como eu queria este jeitinho para mim mas não o herdei :(